O Mundo Amarelo

O-mundo-amarelo
Autor:
Albert Espinosa
Editora:
Verus
N° de Páginas:
159

O Mundo Amarelo é um livro bastante interessante do início até o começo do final.

O autor, Albert Espinosa, foi diagnosticado com câncer aos 13 anos. Aos 14, sua perna esquerda foi amputada. Aos 16, o pulmão esquerdo foi removido, e com 18 parte de seu fígado foi retirado.

Depois de 10 anos entrando e saindo de hospitais, quando disseram que estava curado, Albert percebeu que havia aprendido uma lição com a doença: triste não é morrer, mas não saber viver.

Albert é engenheiro industrial de formação, mas se dedica a escrever livros, roteiros e a dirigir filmes, peças e atuar. Ele é espanhol, tem 5 livros escritos mas apenas 2 traduzidos para o português.

Comprei o livro por indicação de uma amiga, a Paula Quintão do Equipar Para Vencer. Depois de demorar a ler, finalmente terminei…

O livro parece meio mórbido quando você lê a história do Albert, né? Mas não é. Inclusive é até bem engraçado em muitos momentos! Tipo o outro livro que já falei por aqui, A Lição Final.

Interessante ver como o Albert fala de assuntos considerados pesados e mórbidos como morte e câncer. Ele lida muito bem com isso e fala com muita tranquilidade, considerando inclusive que foram coisas boas na vida dele.

Não há truques para vencer o câncer, não há nenhuma estratégia secreta. Você apenas deve escutar sua força, criar sua luta e deixar-se guiar.
Albert Espinosa

No início do livro ele fala de um poema do Gabriel Celaya que eu realmente gostei e fez muito sentido pra mim. Foi um ponto alto logo de cara no início! E eu nem gosto desse tipo de coisa (poema, poesia e etc…)!

O Mundo Amarelo

Albert fala que esse não é um livro de auto-ajuda. Mas até é, e qual o problema?

É também um livro com experiências reunidas que serviram para ele e podem servir para outras pessoas. Ele tem uma história de vida diferente, passou por coisas que mostraram um mundo diferente e isso PODE SIM ajudar outras pessoas.

A sensibilidade de Albert ao escrever o livro e entender o leitor é muito boa! (Sério, muito boa mesmo!) Todos os capítulos são curtos e em um que ficou maior ele fala sobre essa coisa de os capítulos acabarem rápido e não tomarem muito tempo, sendo mais diretos.

Isso é bom!

Ele demora bastante para explicar o que é de verdade esse “Mundo Amarelo” e quem são os “Amarelos” que ele tanto fala…

Primeiro ele fala das 23 lições que ele aprendeu e COMO podemos aplicar na nossa vida. Com listas e tudo mais para você entender exatamente como fazer (ele gosta muito de listas).

Segundo ele, são 23 linhas que se ligam e criam O Mundo Amarelo. (Eu ri bastante na décima quinta lição!)

Fiz diversas anotações nas páginas dessas lições e sinto que vou recorrer a ela em vários momentos para me ajudar em meu processo criativo e até no desenvolvimento dos meus projetos.

Ele dá até técnicas para não se irritar, dica de “meditação” e tomada de decisão.

Os sonhos são o norte de todo mundo. Quando você os realiza, tem que ir para o sul.
Albert Espinosa

Achei legal também quando ele fala do que o câncer tira das pessoas mas também o que o câncer dá! Curioso…

Não vou revelar o que seria o Mundo Amarelo e quem são os amarelos para não estragar a surpresa, que pode ser boa ou ruim para você.

O que você vai aprender?

  • 23 lições de vida com guias de ação por listas
  • Como encarar a sua vida
  • Como encarar a morte
  • Como encarar problemas
  • O que é o Mundo Amarelo
  • Quem são os Amarelos
  • Como encontrar os seus Amarelos
  • Perguntas e respostas sobre os Amarelos

Minha impressão final:

O Mundo Amarelo é um bom livro até o começo da parte final. As lições apresentadas são, na maioria, muito interessantes mesmo e você poderia aplicar facilmente na sua vida.

Lições que são fáceis de entender e em muitos casos é fácil perceber que muitas são comuns para qualquer pessoa, embora possam passar despercebidas.

Quando ele começa a falar (finalmente) do Mundo Amarelo, as coisas começam a se complicar um pouco mais. O tal do Mundo Amarelo é um conceito criado por ele, nas condições de vida que ele teve.

Não acredito que seja uma coisa aplicável a todas as outras pessoas.

Albert é um cara que passou por muita coisa e consegue ver coisas boas em tudo. Entendo ele! Mas também sei que muita gente não consegue ser tão radical assim e tudo bem também.

Como já falei, Albert é muito bom em se colocar no lugar de quem está lendo e também se aproximar de alguma forma dessa pessoa… Além disso, ele deixa o próprio e-mail para contato! Isso é muito interessante.

Por fim, o livro é bom até a parte dos conceitos do Mundo Amarelo e dos Amarelos… Pode ser que você goste desse conceito, mas eu não me conectei muito.

O problema da parte final é que o conceito que ele apresenta é muito pessoal (por mais que ele “impessoalize” a coisa ahah) e não é o tipo de coisa que EU me vejo fazendo.

Claro que posso extrair conceitos muito legais do mundo que ele mostra e dos tais “amarelos”, mas não o todo.

Essa é uma opinião minha e a sua pode ser diferente!

Vale a pena ler esse livro? CLARO QUE SIM!

Quero saber a sua opinião, beleza?

Se você já leu O Mundo Amarelo, me fala aqui!

E talvez você tenha uma visão diferente da minha e isso pode acrescentar muito pra mim e pra todo mundo que ler.

E se você não leu, escreve aqui nos comentários pra mim o que achou desse artigo, tá?

Grande abraço,

Leo Alvarenga.

Se você curtiu isso, compartilha aí! =)

  • Mayara Lima

    Achei incrível a maneira como descreveu as lições do livro, muito interessante. Obrigada por compartilhar, vou em busca para ler agora !
    ps: parei no seu site por um acaso ( na verdade, numa das buscas para descobrir qual meu talento profissional rs!) e já me identifiquei de cara com sua história, que no caso é beeeeem parecida com a minha, que bom saber que não sou a única.

    • Obrigado, Mayara!

      Qualquer coisa tô por aqui! 🙂